Tratamentos

Para quem perdeu a crítica e corre risco de vida (a ele ou terceiros), devido ao uso de drogas ou álcool, a garantia para que o indivíduo volte ao convívio social é o Tratamento Involuntário.

Sabemos que hoje o Crack já se tornou uma epidemia e um problema de saúde pública, por esse motivo o Tratamento involuntário tem sido cada vez mais discutido pela comunidade médica. Apenas 8% dos usuários do Crack procuram tratamento voluntariamente. Esta técnica médica necessária apresenta algumas peculiaridades.

 

Procedimentos Legais

 

Como o nome já informa, o tratamento involuntário é realizado sem o consentimento do paciente. São indivíduos que não aceitam se afastar das drogas e, por isso, membros da família do paciente tomam a decisão de interná-lo.

Atualmente (a partir da implementação da lei 10.216/01) quem faz o controle do processo é o Ministério Público.

Esta modalidade é necessária para o indivíduo que, pelo uso abusivo de álcool/  drogas, apresenta risco de vida para si e para membros da sociedade ou que já perderam a capacidade de discernimento. É importante ressaltar que essa avaliação é feita por um médico e informada ao ministério público em até 72 horas.

Leia também: Motivação do dependente químico

Em nossa Clínica para Dependentes Químicos, praticamos a recuperação do dependente de cocaína, não vendo apenas o problema da droga em si, mas também com a observação do indivíduo.

Nos quase dez anos de experiência que temos, observamos que muitos pacientes apresentam dificuldade em aceitar o tratamento, por isso focamos nesses pacientes resistentes intervenções psicoterápicas. Os principais aspectos para o tratamento da cocaína são em nossa clínica são:

  • Estrutura do tratamento – horário, regras, contratos;

  • Aliança terapêutica – trabalho multidisciplinar, interação entre os vários profissionais do Grupo Recanto;

  • Fator grupal – estímulo à troca de experiências e interação entre dependentes;

  • Fator psicoeducacional – ensinamos no Grupo Recanto o usuário a se policiar, a se notar, a entender que ele pode entrar em recuperação

Leia também: Motivação do dependente químico

Ao contrário do que se pensa, o crack tem tratamento, como mostram os mais recentes estudos. Sabemos que o uso do crack cresceu de forma escalonada nos últimos anos, principalmente no Brasil. É uma das drogas de mais fácil acesso e uma das mais prejudiciais. Como podemos ver diariamente o Crack é um problema de saúde pública, mas no Grupo Recanto temos equipe, ambiente e projeto terapêutico para ajudar o dependente no tratamento do Crack.

Recebemos dependentes químicos que são muito diferentes entre si. Em nossa experiência de quase 10 anos tratando a dependência química, tomamos o cuidado para não criar uma regra geral de tratamento para ajudarmos cada paciente em sua individualidade. Usamos, em alguns casos, para tratar comorbidades e abstinência, o tratamento farmacológico.

Leia também: Motivação do dependente químico

Maconha é a droga mais produzida e traficada no mundo. Aqui, em nossa Clínica para Dependentes Químicos, nosso tratamento da maconha é feita de forma que o recuperando reflita profundamente sobre o problema e a dor que ele causa a si e aos outros.

Compreendemos que a desintoxicação é apenas o passo inicial para o tratamento da maconha. Sempre temos em mente que estamos tratando não de uma patologia, mas sim de um ser humano. O foco, portanto, é enfrentar todos os problemas psicológicos, sociais e afetivos, estimulando nele a conscientização sobre a necessidade de uma mudança em seu estilo de vida. Só assim é possível promover a abstinência.

O tratamento da maconha do Grupo Recanto é feito por meio de entrevistas motivacionais, prevenção de recaídas e treinamento de habilidades. Os atendimentos são indivíduos ou em grupo.

 

Qual o melhor momento para internar um Dependente Químico?

Alguns questionamentos são importantes para fazer o paciente refletir, como: a escalada de problemas na sua vida depois da maconha; razões para parar; escala de treinamento de habilidades; qual o nível de “fissura” em relação à maconha; questionário de confiança situacional; escala de abstinência da maconha; escala de expectativas com relação à maconha; escala de autoestima; entre outros.

Leia também: Motivação do dependente químico

Alcoolismo – O alcoolismo é o conjunto de fatores relacionados ao consumo excessivo, destrutivo e prolongado do álcool.

O dependente de álcool torna-se compulsivo pelo uso da bebida,  perdendo o interesse pelas demais áreas da vida. A Organização Mundial de Saúde (OMS) considera o alcoolismo como doença mental desde 1967. Isto implica que necessita de tratamento adequado.

O álcool, por ser muito sociável e difundido, tem seu consumo de forma mais precoce. As pesquisas indicam que o uso, normalmente, se inicia aos 12 anos.

Nossa clínica de recuperação de drogas, no que se refere ao tratamento do alcoolismo, engloba o álcool como uma droga e por isto ele também é um problema biopsicossocial. Então o tratamento do alcoólatra precisa ser entendido como complexo e que a pessoa dependente necessita do tratamento imediato e completo.

Por isso, buscamos uma Aliança Terapêutica que, num primeiro impacto, para ajudar o dependente de álcool a se sensibilizar com o seu problema, o tratamento e apresentar sinceridade e empatia.

Nosso ambiente é cuidadosamente preparado para que ocorra a autoavaliação por parte do paciente. Escutar, prestar atenção e interesse são fundamentais para o processo de recuperação. Em nossa experiência com o tratamento de dependentes sabemos que se o contato inicial não for agradável, o tratamento será prejudicado.

tratamento-de-drogas-recife

Nossa avaliação é totalmente personalizada e feita por uma equipe realmente multidisciplinar – realizamos ao todo 07 anamneses (pesquisa para levantamento da história clínica) quando ocorre a internação. O paciente é avaliado por: médico clínico, psiquiatria, psicólogo, educador físico, enfermeiro, técnico de referência e a anamnese familiar.

Temos uma estrutura no Grupo Recanto que permite que atendamos crises de abstinência leves e moderadas. Quando a crise é grave, levamos o paciente para ser acompanhado por uma equipe médica em hospital especializado. As comorbidades (doenças correlatas) leves e moderadas são tratadas pela nossa equipe de psiquiatria por meio de medicação oral. Em nossa clínica não utilizamos medicação injetável.

drogas-tratamento-em-aracaju

Uma vez instalado em nossa Clínica de tratamento de drogas, o recuperando realiza atividades que irão ajudá-lo com seu problema de alcoolismo: Reunião de Espiritualidade; Reuniões de Doze passos; Reuniões Temáticas; Laborterapia; Atendimento psicológico e terapia grupal; Atendimentos individuais; Reunião de Sentimentos; Educação Física esportiva; Grupo de Apadrinhamento e Grupo de Ressocialização.

Leia também: Motivação do dependente químico

Planos de saúde

Tratamento para dependentes químicos usando seu plano de saúde.

Anterior
Próximo
Nós ligamos para você